7 de fev de 2017

Jovens Loucos e Rebeldes: A Juventude dos anos 70

Por: Anderson Calandrini

Nessa semana o Telecine Cult me mostrou outra realidade através do filme Jovens Loucos e Rebeldes (Dazed and Confused) lançado em 1993, mas que conta um recorte dos jovens dos anos 70 e os grupos sociais e as relações interpessoais da época.

E se tudo o que é mostrado realmente, retrata uma realidade da época, me atrevo a indicar que meu período de adolescência, nos anos 2000, eram verdadeiros retratos de uma sociedade careta e conservadora.

O filme não traz um grande roteiro, mas um pequeno recorte do último dia de aula de jovens que estão entrando na vida adulta. Mostrando as tradicionais tribos que comumente são apresentadas nos filmes de jovens dos EUA (os populares jogadores, os nerds, os Freaks, as lideres de torcida e os, digamos, deslocados no rachiche).

Não é um recorte psicológico de como esse jovens esperam encarar a vida adulta e as opções que farão daquele momento em diante, mas um dia de despedida com festa, bebidas e porque não alguns baseados.



Ai, depois dessa apresentação vocês já desistiram do filme, mas fique sabendo que o longa foi um celeiro de atores, que são mundialmente conhecidos hoje, como Milla Jovovich, que voltou ao cinema para último filme da franquia Resident Evil; Matthew McConaughey, que faz muitas mulheres molharem a calcinha, e que ganhou destaque ao interpretar o protagonista, Ron Woodroof, no filme que concorreu ao Oscar de 2014, Club de Compras Dallas (Dallas Buyers Club).




Sem contar o senhor liga da justiça, Ben Affleck, que dispensa apresentações e acumula indicações. Estando no elenco do filme mais esperado para 2017, A Liga da Justiça, primeiro longa da DC Comics que promete reunir os heróis do universo´de Batman, interpretado pelo ator.

Depois dessa apresentação voltemos ao filme. O que é interessante em ver filmes antigos é justamente comparar uma realidade com a outra, mesmo que essas sejam de culturas diferentes. 

No caso do filme de 1993 há comparações que podem moldar os conhecimentos da minha realidade quando adolescente, no momento em que deixei o ensino médio. Em comparações rápidas posso dizer que os jovens dos anos 70 estavam muito a frente do seu tempo, ou talvez a minha geração estivesse muito conservada e presa em suas casas com novos brinquedos tecnológicos.

No filme, por exemplo, os jovens gostam de conferencias sociais, de reunir em casas em festas escondidas, caminhar pelas ruas da cidade e porque não reunir nos pointes da cidade, sem muito dinheiro, mas com predisposição para curtir a noite. 




Uma realidade diferente da minha geração, que se reunia em frente a televisores com seus super nintendos, para conseguir achar todas as fazes escondidas do Super Mário Word, ou quem sabe acertar o ultra do Fulgore no Killer Instinct. Ou quem sabe ainda descobrir todos os finais alternativos no Silent Hill do Playstation One.



O filme também é um boa pedida para quem curti histórias que encaixam músicas dentro do enredo. Composições essas que estão relatando exatamente o que a cena mostra. Isso tudo com um ótimo gosto para o rock dos anos 70. Pois é, você ficará preso em meio ao enredo ao entender o verdadeiro, de muitos significados, das músicas que com certeza já são conhecidas pela suas playlists. Nomes como Slow Ride - FoghatZZ Top - TushDeep Purple - Highway Star; Kiss - Rock And Roll All Nite, Black Sabbath "Paranoid e Alice Cooper - School's Out (Trilha Sonora Completa Aqui)






A música faz tão bem o papel de roteiro do filme que até o seu nome surgiu de um clássico do Led Zepellim, Dazed and Confused, mesmo que a banda tenha proibido o diretor de usar a composição dentro da trilha sonora do filme.





E para quem duvida da força do roteiro, no ano passado foi lançado uma espécie de continuação do filme denominado Jovens, Loucos e Mais Rebeldes (Everybody Wants Some!!!), com a ideia de retratar a juventude dos anos 80.



Então aqui fica a dica, para quem não traz preconceitos e gosta de ver o cinema mostrando o seu tempo. Afinal não são só livros de história que podem contar o retrato de uma geração.




  






Nenhum comentário:

Postar um comentário